A Barbárie dos Tempos Modernos

segunda-feira, março 24, 2003

Do Título

Coloquei o título deste blog sem antes consultar o dicionário. E qual não foi a minha surpresa quando resolvi fazê-lo, pois pensei que fosse encontrar apenas excêntrico, estranho, extravagante , mas não esperava por raro, precioso, fino, invulgar, excelente, delicioso, delicado, apurado, requintado . Não me arrependi.

Ainda assim, vou tentar explicar qual o significado que dou ao termo.

Um verdadeiro esquisito é aquele que está fora dos padrões convencionais para sua época. Não que ele seja melhor ou pior que ninguém, apenas não se encaixa muito bem nas classificações existentes nem age e pensa da forma "esperada" pela maioria das pessoas, porém - é importante enfatizar - sempre de maneira espontânea.

Por exemplo, esquisito é o sujeito que passa um tempo enorme tentando entender a religião cristã e, quando opta por ser católico, decide não freqüentar a missa. E o pior, não dá como justificativa o fato das missas serem chatas ou monótonas mas sim a de serem muito agitadas, quase em ritmo de rock. E diz que sente saudades das missas antigas, do século XVIII, mesmo sem ter ido nem às do século XX.

Esquisito é também o sujeito que emite opiniões banais sobre assuntos banais quando sempre esperam dele, por o acharem esquisito, um discurso extravagante. A decepção é geral !

Não parece ser esquisito, por exemplo, construir um blog - porque é hoje a coisa mais normal do mundo -, mas o verdadeiro esquisito sabe que se ele fizesse tudo dentro de um certo padrão, também já não seria esquisito, pois suas atitudes poderiam ser catalogadas facilmente dentro desse padrão de esquisitice.

Para mim, ser esquisito é ser eu mesmo.