A Barbárie dos Tempos Modernos

sexta-feira, maio 09, 2003

Analisando o Presidente

Lula pediu em Aracaju aos críticos das reformas tributária e da previdência que, se não estão gostando das mudanças que estão sendo apresentadas, mostrem a fórmula mágica para o problema que ele a aplicará.

Tentei analisar o significado desta frase somando-a a outras já emitidas pelo nosso presidente, como por exemplo : "enquanto se é oposição nós temos o direito de contar bravatas" e "obstruíamos mesmo as votações das reformas ... afinal lutávamos não pelo projeto mas sim pelo poder". Encontrei essas possibilidades ( e acredito que não há outras ) :

1) Se foi sincero em todas as suas afirmações, o que ele está querendo é que a oposição aja igual ao PT quando este era oposição, ou seja, "conte bravatas".

2) Se a frase emitida em Aracaju foi irônica, então ele tem consciência de que a oposição atual não é igual ao PT e, portanto, não vai apresentar fórmula mágica nenhuma. O interessante é que a ironia se refere a algo absurdo, mas este absurdo era considerado como grande possibilidade real no "Governo Paralelo" criado pelo PT na época de FHC.

3) Se as frases anteriores são falsas e apenas a de Aracaju é séria, então ele está mesmo à procura de um bote salva-vidas, pois se o que ele achava antes não era bravata e pede à oposição que lhe diga uma que resolva o problema é porque seu marxismo já o desvirtuou completamente da realidade.

É claro que a segunda possibilidade é a mais plausível, pois é evidente que a frase pronunciada em Aracaju é irônica e que as anteriores são um reconhecimento da maneira "honestíssima" usada pelo PT para chegar ao poder. No entanto, acredito que, para chegarmos a uma conclusão mais acertada, teríamos que considerar também as outras 2 possibilidades.

A primeira opção pressupõe a total honestidade do presidente, e não pode ser totalmente descartada, pois julgamos os outros por aquilo que somos, e se, quando estava na oposição, ele não conseguia fazer nada além de "contar bravatas" , o que mais poderia esperar da oposição atual ? Como ela não reage como ele esperava, ele a estimula !

A terceira opção também é bem possível, pois não é por ter admitido as tais bravatas agora que ele tivesse consciência delas na época. Bem no começo, é bem provável que o Sr. Lula acreditasse piamente em todos os absurdos que defendeu. E quem vai saber quando ele se conscientizou das bobagens e passou a defendê-las apenas para chegar ao poder ?

O fato é que as imagens que podemos fazer do chefe da nação através dessas 3 possibildades são as seguintes:

1) Um péssimo julgador
2) Um mau caráter ou louco
3) Um sonhador ou alienado