A Barbárie dos Tempos Modernos

domingo, junho 29, 2003

O teimoso

Nesse fim de semana, resolvi fazer 2 coisas que raramente faço : ler jornal e ver TV. Vejam no que deu :

1. Li uma entrevista de Frei Betto ao jornal A Tarde de Salvador, em que ele diz que "ao contrário da maioria das ações de combate à fome conhecidas no Brasil, o Fome Zero não é um programa assistencialista." Para ele, o Fome Zero " nada mais é do que a versão política da multiplicação dos pães feita por Jesus". Depois disparou essa : "Não vejo nenhuma contradição entre religião e política no sentido de que o cristianismo pra ser bem vivido tem que ser fermento na massa, tem que ter uma incidência política. Se ele não tem incidência política é preciso se perguntar se ele não está legitimando uma desordem estabelecida, uma injustiça. Não manter o equilíbrio da relação entre fé e política é o que conduz ao fundamentalismo, quando a fé quer substituir a racionalidade política, ou ao sectarismo, quando a política quer substituir a dimensão da religiosidade e da fé." Notem que, segundo ele, é a ausência de ligação entre a política e a religião que leva ao fundamentalismo.

2. Li, em outra parte do mesmo jornal, que um antropólogo chamado Ordep Serra considera que os nomes estranhos que os brasileiros colocam nos filhos é resultado de uma imensa criatividade e veia poética. O próprio jornal cita exemplos dessa criatividade e poesia : Bucetildes, 1,2,3 de Oliveira 4, Ava Gina, e o do próprio antropólogo – Ordep é em homenagem a seu pai Pedro. Imaginem como será o Brasil se depender da criatividade e da poesia do seu povo. Deus nos livre dessa !


3. Numa novela, em conversa com o filho, um pai fazia apologia da masturbação. Depois, ainda na novela, nos informaram que as escolas vão começar a distribuir camisinhas aos alunos em alguns estados. Quando ouvi aquilo, logo perguntei aos presentes : “Vocês escutaram isso ? É sério ?” E me responderam calmamente : “Sim, é verdade”. A falta de espanto me perturbou mais do que a notícia.

O compreensivo

Em seu blog, César Miranda sugeriu que fizéssemos uma campanha para que o professor Nivaldo Cordeiro deixasse de ir ao cinema, em alusão às suas críticas ao filme Matrix Reloaded. Essa brincadeira merece um comentário. As lentes cristãs com que o professor vê o filme são compreensíveis. É difícil para qualquer um aceitar que não vale mais a pena ir ao cinema, que não fazem mais bons filmes, que os valores cristãos foram jogados na lata do lixo. A pessoa precisa se sentir, de alguma forma, integrada à sociedade. Então, muitos se apegam a esses fiapos de referência. Tenho certeza que, com o passar do tempo, o professor Nivaldo vai se aperceber disso.

sexta-feira, junho 27, 2003

Complemento

Aos que leram a segunda parte do post abaixo, recomendo este texto de Pedro Sette Camara. O interessante é que só o li 2 dias depois de ter postado. Verifiquei que, segundo ele, tanto a minha afirmativa inicial de que a simplicidade só existe em nós e não nas coisas quanto a de que ela existe também nas coisas estão corretas, e corresponde ao que ele chama, respectivamente, de não-dualismo e dualismo. Vale muito a pena. Leiam ! E me escrevam se discordarem da minha comparação.

Bobagens

A Nacional, reconhecida empresa fabricante de redes de dormir, produziu uma linha especial para o prefeito de Pamonha da Serra, que, a partir de então, vive se gabando que só dá entrevista em Rede Nacional.

O Fabuloso Destino de Amélie Poulain é um bom filme. Mas poucos perceberam que o prazer de pronunciar o titulo com as bochechas soltas e pressionando-as levemente nos fonemas bilabiais pode ser até maior que o de assistir ao filme.

Mais uma dele

De Lula, na Folha :

"Muitas vezes, em busca de acabar com a corrupção num canto, você acabava com a instituição e o corrupto era premiado com outro cargo em outra instituição para continuar roubando. Isso não é possível"

Ora, se ele mesmo reconhece que existem várias instituições em que o corrupto pode se alojar, e isso é algo muito antigo, é claro que a única solução é diminuir ao máximo o número dessas instituições. É nessas horas que a gente percebe o quanto um esquerdista consegue enxergar onde está o mal, e o quanto lhe falta para reconhecer que a solução que ele propõe consiste em reforçá-lo.

terça-feira, junho 24, 2003

Quem é o homem

Nem racional, nem político. Religioso. O homem é um animal religioso. Ele pode viver para afirmar ou para negar essa condição, mas nunca conseguirá fugir dela.

Sempre que você encontrar um sujeito que tem um carro rebaixado, estará diante de um exemplar de um homem religioso tentando negar a sua condição. Também quando encontrar uma senhora que não permite que sentem no seu sofá novo. E novamente quando vir um livro grosso e famoso enfeitando a biblioteca da casa do seu amigo, sem nunca ter sido lido.

Podemos classificar os homens, então, em conformados e inconformados. Os primeiros são os que aceitam sua natureza e vivem em sintonia com ela, e os últimos os que tentam, de alguma forma, compensar o fato de negá-la, substituindo o único objeto verdadeiro de um culto – Deus – por fantasias materiais ou mesmo espirituais.

O interessante é a forma como o objeto de culto desses inconformados se transforma ao longo do tempo e, mesmo assim, eles não percebem a contradição de sua crença. É impressionante como não se apercebem que, em última instância, estão sempre cultuando algo. E ainda se acham mais práticos, mais dinâmicos, mais verdadeiros.

Fico pensando no dia em que algum homem realmente conseguir viver sem cultuar nada : transformar-se-á numa rã ou num sapo e passará a cultuar os homens.

Da simplicidade

Não existem coisas simples ou complexas. Existe a simplicidade e a complexidade. Espere aí. Não estou reproduzindo a teoria de Platão. Elas só existem em nós, ou em alguém, mas nunca em coisas.

Se considerarmos a operação 2+2=4, por exemplo, veremos que ela pode ser algo tanto simples quanto complexo. Mas na verdade ela não é nem uma coisa nem outra. Você é que, se for uma pessoa simples, conseguirá perceber imediatamente o esplendor de sua essência, captará sua simplicidade. Ora, mas se você a captou, é porque ela já estava nela, na coisa. Certo ! Está bem, então a simplicidade, na verdade, existe nas coisas. A complexidade é que não existe. Quando algo for complexo para você, é porque não captou a sua essência.

Então estamos entendidos : quem vê simplicidade, vê algo, quem vê complexidade, vê a aparência de algo.

Para captar a simplicidade, existem 2 meios : um simples e um complexo. O simples é o místico e o complexo é o filosófico. Portanto, a filosofia é uma meio complexo de ver as coisas simples, ou, em última instância, de ver as coisas, pois elas são sempre simples.

domingo, junho 22, 2003

O que é o cocô ?

"O cocô é o resultado daquilo que alimenta nosso corpo, nossa mente, nosso espírito. E o que é o espírito ? O espírito é deus. Portanto, o cocô é deus." Silogismo de Gilberto Gil, que, não por acaso, é o atual ministro da cultura.

Políticas Específicas

Do coordenador administrativo da Associação da Parada Gay de São Paulo, Reinaldo Damião : "Há políticas para todos os integrantes da sociedade: negros, mulheres, crianças... Só os homossexuais ainda não têm uma".

Não seja injusto e egoísta, seu Reinaldo. As Mulheres do Umbigo Protuso (MUP), os Homens com Orelha de Abano (HOA), as Mulheres Sem Bunda (MSB), Os Homens com Barriga Avantajada (HBA), as Mulheres com Quilos de Celulite (MQC) também não têm políticas específicas. Mas serei um grande defensor desses movimentos. Fica a sugestão das siglas. Seria bom se já iniciássemos uma campanha no próximo ano, com o movimento MUP tendo por objetivo levar às ruas de São Paulo em torno de cem mil mulheres do umbigo protuso, com o seguinte slogan : "Pelo direito de tomarmos banho de sol sem sermos vítimas de olhares reprovadores." É isso aí, vamos lá !

sábado, junho 21, 2003

Talvez encontre tempo para postar amanhã. Por hoje, quero deixar algumas dicas de blogs recentes. Alguns já estão entre os links e outros entrarão em breve. São eles : Fabio Ulanin, Aristocrata, O Céu É dos Violentos e Algumas Letras. São todos excelentes. Aproveitem !

sexta-feira, junho 20, 2003

Frase profética de Genoino em O Globo, principalmente se a considerarmos em seu contexto mais amplo : "o que o partido decide vale para todos nós"

Só nos resta agora saber quando isso terá validade para "todos nós" realmente, mas que esse dia está chegando, ah isso está !

quarta-feira, junho 18, 2003

Pesquisa

Resultado da Pesquisa da Folha : O que você acha das críticas de FHC a Lula ?

Resposta vencedora : O ex-presidente esqueceu que adotou a mesma política.

Lula diz que vai mudar o rumo do país, critica "tudo isso que está aí", depois pratica a mesma política econômica, e é FHC quem tem que lembrar que também adotou a mesma política. Meu Deus ! Esse país não tem mais jeito ! Até eu já quero : por favor, comunismo já ! Não agüento mais sofrer aos pouquinhos. Eu quero sentir dor de verdade !


Intrigado

Hoje assisti a um documentário no Discovery em que os cientistas tentavam reconstruir a carne do rosto de um homem morto há sei lá quantos mil anos através de técnicas de computador. Engraçado, quando o sujeito está vivo, ficam querendo dissecar seu corpo para saber o que ele tem, depois que morre e que é fácil de ver as lesões a olho nu, querem cobrir a criatura de novo. Vá entender os seres humanos !

terça-feira, junho 17, 2003

O meu amigo Lucas elogiou tanto esse texto que resolvi postá-lo aqui. Talvez publique semanalmente neste blog textos antigos da minha página A Barbárie dos Tempos Modernos, que continua sendo atualizada quase diariamente. Peço desculpas aos meus velhos leitores da Barbárie. Não se preocupem, talvez este seja mesmo o único.

A Simbologia de O Senhor dos Anéis

Poucos filmes são tão saturados de simbologia quanto O Senhor dos Anéis. Vou comentar aquelas que puder lembrar, tentando seguir a ordem do enredo do filme.

Após a batalha inicial contra Sauron, o anel vai parar na mão de um homem, que tem então a chance de destruí-lo e acabar com a história de uma vez por todas. Mas aí não haveria o filme. Ele não o destrói, sucumbindo à tentação do poder do anel. É esse episódio que serve de marco para toda a trama da película. Essa cena representa o pecado original, em que Adão e Eva não resistem à tentação da serpente, dando origem ao drama da existência humana. Sem isso, também o homem não seria o que é hoje e nossa história seria outra. Assim como a culpa do pecado original recai sobre todos os homens, também as personagens do filme têm que pagar pela fraqueza do homem que não resistiu ao poder do anel.

O anel é confiado a Frodo, um hobbit que tem a missão de conduzi-lo até o local onde deve ser destruído. Mas para isso terá que enfrentar vários desafios, contando sempre com a ajuda de alguns amigos. A tarefa destinada a essa personagem equivale à dos profetas, como Moisés, por exemplo, que teve que enfrentar o Faraó para libertar o povo de Israel.

Talvez a simbologia mais importante de todo o filme seja o próprio anel. Ele representa o poder do mal, com o qual se pode resolver facilmente tudo, mas que só leva à destruição. Todas às vezes em que Frodo se encontra em dificuldades é tentado a usar o anel, mas sempre o evita, porque sabe que quanto mais próximo do seu poder mais fraco ele fica, podendo ser dominado por ele. A grande lição que temos que aprender com isso é a seguinte : você tem que seguir seu caminho e cumprir sua missão; não há soluções fáceis, tudo exige esforço pessoal e dedicação. Sempre que algum artifício lhe parecer útil para que você pegue um atalho e não tenha que sofrer para continuar em sua caminhada, esse artifício representará o poder do anel, ao qual você pode sucumbir ou não. Quando Baromir (um dos homens que acompanhava Frodo) tenta roubar o anel dele, alega que é para salvar seu povo. E realmente era. Mas não é esse o caminho correto para a salvação. Seu povo precisa sofrer, chorar, crescer e aprender para se salvar. Através do anel a solução seria fácil, sem sofrimento, só que essa solução não existe, por isso quando se tenta utilizá-la, isso sempre acaba provocando destruição e terror. Aqui o paralelo que se faz é com aqueles que detêm o poder político. A tentação de usar o artifício do anel entre eles é maior ainda, pois já detêm o poder, só falta usá-lo da maneira errada, como queria Baromir. Todos os regimes totalitários (nazismo, fascismo e comunismo) foram decorrentes da fraqueza de homens que cederam à tentação de usar o poder do anel, sendo que o comunismo se assemelha bastante à cena do filme, pois todos os líderes comunistas (Lênin, Stálin, Pol Pot, Mao Tsé Tung, Fidel, etc.) sempre alegaram que estavam apenas tentando salvar o seu povo.

A morte de Baromir representa a necessidade de renascimento de todo aquele que se entrega ao mal. Ele morre porque precisa renascer ! Isso significa que sempre que descobrirmos que nos rendemos ao mal não devemos tentar apenas esquecer disso e seguir adiante, mas sim enfrentar a situação , e isso implica destruir o mal dentro de nós, morrendo (o que significa : sofrendo) para ele e renascendo para o bem.

A primeira parte termina com Frodo pensativo ao visualizar seu futuro e a carga de dor embutida nele. Isso lembra o momento em que Jesus chora sangue ao lembrar do sofrimento pelo qual vai passar na cruz. Tudo isso serve para nos lembrar que é normal que titubeemos um pouco ao vislumbrarmos os esforços que teremos que fazer para vencermos na vida, mas que a grandeza está justamente em nos decidirmos em continuar e nunca esmorecer nem ceder à tentação das soluções fáceis e dos falsos atalhos.
A segunda parte contém 3 grandes simbologias. A primeira é a de Gandalf, o mago do bem. Começarei descrevendo a cena. Ele, juntamente com Frodo e seus aliados, enfrenta um bicho com formato de dragão. Na superfície de uma ponte, após todos já a terem atravessado, Gandalf derruba o monstro no abismo e respira aliviado. Mas, ainda caindo, o bicho joga a cauda e puxa o mago pela perna, levando-o com ele. A luta prossegue até que Gandalf, na escuridão do abismo, derrota-o definitivamente. Depois disso, ele reaparece e luta contra Saruman, o mago do mal, que controlava o corpo do rei de Horan, e vence-o . Na primeira parte ele já havia lutado contra Saruman, mas não conseguiu vencê-lo, só agora consegue. A simbologia é a seguinte : O dragão representa o mal que ainda havia dentro de Gandalf. Quando ele, na superfície da ponte, derrota-o, a derrota é falsa, pois ninguém vence o mal lutando com ele na superfície. Essa luta serve apenas de fachada, para que mostremos para os outros que estamos agindo bem, mas na verdade não estamos; dentro de nós sabemos que não. É por isso que nessa hora tem muita gente olhando a luta. Mas somente quando Gandalf desce até as trevas é que ocorre a verdadeira luta, a luta solitária, em que está apenas você e o mal, e mais ninguém. É aí que é preciso vencê-lo, pois é a única forma de eliminá-lo. Somente depois de descer até as trevas é que se pode enxergar a luz. É assim que Gandalf adquire força suficiente para derrotar Saruman ( sem mais nenhum mal dentro dele ). Assim ele se torna o mago branco (puro), pois antes era conhecido como o mago cinzento (a parte escura do cinzento simboliza o resto do mal que ainda havia nele).

A outra simbologia importante é a de Gollum, um ser de aparência esquisita, que está o tempo todo se digladiando consigo mesmo, sem saber se segue o caminho do bem ou do mal. É interessante notar a parte em que Frodo é obrigado a entregá-lo a uma tribo de homens para que eles não o matem. Depois disso, ele passa a tender ao mal novamente, pois apesar de saber que Frodo quer seu bem, não entende por que ele o entregou. Isso representa os momentos em que coisas ruins nos acontecem e, ao invés de aumentarmos nossa fé em Deus, afastamo-nos dele por não entendermos como ele deixou que aquilo nos acontecesse, e muitas vezes foi justamente para evitar um mal maior, como ocorreu entre Frodo e Gollum.

A outra cena importante é a que se dá quando o Rei dos Horan tem que decidir se enfrenta os inimigos ou se foge para se refugiar no vale de Halem. Gandalf o aconselha a ir para a guerra, mas ele prefere a paz e foge com seu povo. Quando a guerra se inicia, os inimigos já se organizaram o bastante para contarem com um exército de dez mil homens contra trezentos dos Horan. Isso simboliza, no plano individual, o seguinte : não podemos deixar o mal crescer, temos que declarar guerra contra ele o tempo todo. Para isso, muitas vezes, teremos que fazer inimizades com outras pessoas, pois é impossível estar do lado do bem o tempo todo sem despertar a fúria daqueles que têm o mal dentro de si. Num plano mais político, isso significa que a paz não é o meio, mas apenas o fim, e muitas vezes não se pode chegar a ela sem a guerra. Portanto, se você é contra qualquer guerra simplesmente porque é a favor da paz, lembre-se do Rei de Horan que, para evitar a guerra, deixou o mal crescer tanto que, quando teve que enfrentá-lo, já não podia mais fazê-lo sozinho, e a guerra que foi obrigado a enfrentar foi muito mais sangrenta e mortífera.

segunda-feira, junho 16, 2003

De Paul Tannery :

"O Timeu demonstra que Platão não se desinteressou da explicação dos fenômenos particulares, embora a considerasse apenas acessória e provável. Aristóteles, como observador, não ultrapassa seu mestre, e continua fiel ao mesmo princípio quando afirma que só há a ciência do geral. Suas induções ou generalizações da experiência, que são apressadas e superficiais, não vão muito além do nível da probabilidade.
A diferença entre Aristóteles e Platão consiste nisso : Aristóteles procedeu como um professor que nunca confessa a incerteza de suas teses, enquanto Platão escreveu acerca da natureza como diletante e plenamente consciente de que entremeava fantasia às suas opiniões."

Esse sujeito não é apenas antiaristotélico, ele é doido mesmo !!!

Alguém aí tem alguma dúvida ?

sábado, junho 14, 2003

Dirceu condena privatizações e garante que governo tem projeto de desenvolvimento
Soraya Aggege - O Globo

CRUZEIRO DO OESTE (PR) - O chefe da Casa Civil, José Dirceu, criticou hoje as privatizações feitas durante o governo Fernando Henrique Cardoso e reafirmou que o governo petista não pretende "reestatizar", mas sim assumir um projeto de desenvolvimento nacional, em que a figura do estado desempenharia um papel mais forte.


Não vou fazer comentários. Deixo apenas a notícia e o link para aqueles que quiserem dividir o sofrimento comigo lendo essa barbaridade.

Governo Lula não é transição para socialismo, diz Genoino

Ah não ? Então é uma transição para o capitalismo ? Que alívio, não agüentava mais esse patrimonialismo !


Exemplo de capitalismo

Solicitei o serviço Velox da Telemar. Demoraram 20 dias para retornar a ligação. Disse que não queria mais. Mas minha conexão da NET ficou péssima e resolvi solicitar o Velox novamente. Resposta : seu número está dando como cancelado. Sim, mas eu quero pedir novamente. Ligue com 48 horas. Liguei. Seu número está dando como cancelado. Já me disseram isso. Quero solicitar novamente. Só quando a gente cancelar o pedido antigo. Quando ? Ligue com 48 horas. Liguei. Seu número está ... Já sei, dando como cancelado. Eu quero pedir uma nova linha. Após 5 dias, um técnico vem instalar a nova linha. Não consegui, um outro técnico virá depois. Não veio. Liguei, já vieram 5, um de cada vez, claro. Nenhum instalou a nova linha. Um sexto veio e instalou. Lembrete : a Telemar é uma empresa privada. Não tem o mínimo interesse nem de instalar uma linha telefônica nem de vender o serviço Velox. E ainda querem nos convencer de que o problema é o excesso de capitalismo. Ora, vão procurar o que fazer !

sexta-feira, junho 13, 2003

Lula reconhece que o PT é abastecido por droga

Calma, calma, leia aqui : "Quando a gente tenta fazer uma casa em mutirão, às vezes faz uma parede, e se a cerveja foi demais no fim de semana, a gente sabe na segunda-feira que a parede não está no prumo. Então precisa refazer a parede."

Tá bom, tá bom, foi uma piadinha sem graça, mas não pude resistir.


Liberalismo com carga tributária de 41,23 % ?

"Fala-se também que deve prevalecer a posição do núcleo mais duro do liberalismo econômico"
"A adoção de uma crença liberal extremada é claramente um erro de dimensão imprevisível."
Luiz Carlos Mendonça de Barros

Gostaria de saber em qual lugar do mundo um regime liberal convive com uma carga tributária de 41,23 % . Cada vez mais acho que Olavo de Carvalho tem razão : quando essa política econômica for por água abaixo, no seu lugar será implementada a da ala radical do PT. Não sei se torço para que isso ocorra logo ou se rezo para que não aconteça.



quinta-feira, junho 12, 2003

Essa é demais :

Dicas simpáticas para um dia dos namorados

Garimpamos boa idéias de presentes para casais gays

por Marcelo Cia

10/06/2003

É difícil encontrar algo especial, ainda mais quando se trata de um casal de homens, ou de duas mulheres, ou um trio, um grupo, enfim.

Frus-frus

A Imaginarium criou uma linha de presentes com o tema "Paixão não tem nexo, não tem sexo". A intenção é festejar todas as formas de amor. A base dos objetos são aqueles bonequinhos de sinalização de masculino e feminino, mas as figuras vêm separadas nos objetos, assim dá para comprar o do menininho e juntar com um igual. Ou pegar três menininhos, um macho e duas fêmeas, duas meninas... Qualquer forma de relacionamento pode ser representada.

Outro ótimo presente é pêndulo com imã. Na base dele há espaços com fantasias e posições sexuais. É só jogar e fazer!

Fechando a coleção, um carimbo gigante com os dizeres I Love You, para marcar definitivamente a sua paixão, seja por que sexo for.


Será que os pobrezinhos dos gays só vão ter essas opções ? Coitados !!! Vá ter mau gosto assim no raio que o parta ! E tudo isso para tentar ser enquadrado na sociedade. Não sei se é exagero meu, mas vejo todo movimento gay como anti-gay. Como eles conseguem denegrir facilmente suas imagens !


terça-feira, junho 10, 2003

A Partícula de Deus

Deus criou o Universo inteiro e os homens deixam para Ele apenas uma mísera partícula. Que ingratidão ! E tem mais : é necessário um aparato enorme e extremamente dispendioso para que se faça essa concessão a Deus. É inacreditável ! Leiam tudo aqui

Carlos Heitor Cony, na Folha , falando do presidente :

"Mas sua atuação pública ainda não convence. Fala muito, fala até demais. E diz mais ou menos a mesma coisa, atribuindo as nossas dificuldades aos outros e assegurando que "não permitirá" isso ou aquilo, como se a taxa de juros, a crise na Previdência, a distribuição de renda, a violência urbana e outros problemas dependessem diretamente de sua permissão.
Seria assombroso se Lula declarasse em suas falas ao povo: 'Meus companheiros, permitirei as injustiças, a degradação ambiental, os assaltos ao erário público e os assaltos a cidadãos indefesos'. "

Declarar assalto ao erário público seria mesmo algo inesperado, mas assalto aos bens privados ele já declarou, e já tomou as devidas providência para que isso aconteça sem derramamento de sangue. O assalto aos cidadãos indefesos será a próxima meta, que se dará através da proibição do porte de arma. Quanto às injustiças, ele não apenas já as permite com as estimula, afinal o que é essa reforma tributária além de uma grande injustiça ? Quanto à degradação ambiental, bem, o próprio Lula já é uma degradação ambiental.





domingo, junho 08, 2003

Justificando o mal

O Estadão publicou uma experiência feita com ratos onde se conclui que o grau de carinho da mãe com o filho quando criança muda o padrão de expressividade do gene relacionado com o estresse quando na vida adulta, ou seja, os ratinhos que foram mais acariciados pela mãe tornaram-se menos estressados quando adultos porque um gene que "acalma" o cérebro foi superativado.

Primeiro é preciso ressaltar que o resultado da pesquisa não é nem um pouco surpreendente. O projeto genoma falhou justamente por isso : pensava-se que, encontrando-se os genes, curar-se-iam facilmente todas as doenças, e o que se descobriu foi justamente que o ambiente influencia na expressão genética, por isso o resultado foi bem mais modesto do que se pretendia.

O problema surge quando interpretam erroneamente esse tipo de experiência. A manchete do Estadão já dá margem a isso : Carinho materno determina se criança será adulto estressado . Ora, a experiência mostra que o carinho recebido na infância é apenas mais um fator, mas não aquilo que determinará se quando adulto o sujeito será estressado ou não.

É por pensarem assim que muitos "intelectuais" justificam a criminalidade e colocam a culpa no "sistema", que não permitiu que a pessoa se tornasse "boa" quando adulta, tirando dela toda a responsabilidade pelos seus atos. Para complementar esse meu comentário, seria bom dar uma lida neste artigo, em que o autor faz uma comparação entre a doutrina cristã e a psicanálise. E, se tiverem paciência, esse meu pequeno texto também tem a ver com essa história.



sexta-feira, junho 06, 2003

Lula mostra sua cara

Da Folha : "Lula pede 'revolução' contra "individualismo". Isso só pode ter sido escrito por Frei Betto : " Nos últimos anos, o Brasil e os brasileiros, em especial a nossa juventude, fomos submetidos a uma verdadeira lavagem mental. Os assim chamados interesses do mercado ganharam legitimidade oficial para se sobrepor às demais instâncias da vida, seja a instância social ou a ambiental. Inverteram-se valores, decretou-se a primazia dos meios sobre o fim, do secundário sobre o principal, do especulativo sobre o produtivo. "

A primazia dos bens materiais sobre os do espírito não é conseqüência da lavagem cerebral imposta pelo mercado, mas sim da perda da tradição cristã, Excelentíssimo Presidente. E isso não ocorreu apenas no Brasil, mas em todo o ocidente. O mercado apenas fornece os meios para que as pessoas possam satisfazer suas taras materiais, criando, é claro, um círculo vicioso, e até ampliando as oportunidades de aprofundamento neste materialismo. Mas ele é apenas conseqüência. A origem está na "visão materialista" do mundo, cujos principais pensadores são os verdadeiros ídolos dos ideólogos petistas.

E a solução para um problema do espírito não pode estar na política, Excelentíssimo Presidente. A tentativa de domar o mercado tem necessariamente que passar pelo combate ao individualismo, como o senhor mesmo disse. E é aí onde está o verdadeiro perigo, pois é no indivíduo que está a solução. E para isso temos que colocar à disposição de cada um os meios para a elevação espiritual, único caminho seguro. E isso só é possível através do resgate da verdadeira tradição cristã, que é muito diferente da que tem em mente o senhor Frei Betto. Deixe o mercado em paz, Excelentíssimo Presidente. Sem mercado não há liberdade, e sem liberdade não há evolução espiritual. E sem ela, mais materialismo, e quanto mais materialismo, mais o senhor vai ter que inventar diabruras para domar o mercado.


quinta-feira, junho 05, 2003

Jabor por um triz

"A falência do Rio faz a felicidade dos donos do poder. A cocaína serviu ao menos para mostrar que não temos mais governabilidade." Arnaldo Jabor em O Globo

Não, Jabor, é quase isso : A falência do Rio é conseqüência da felicidade dos dono do poder, mas não do poder financeiro, mas do poder político. E a cocaína serviu não apenas para mostrar que não temos mais governabilidade, mas principalmente por que não temos mais governabilidade. Leia Bandidos e Letrados, caro Jabor, e compreenderá tudo.

quarta-feira, junho 04, 2003

Multishow de bobagem e hipocrisia

Confesso que pequei : assiti ao Prêmio Multishow de Música Brasileira. Ponto forte : vários artistas protestaram contra a violência, principalmente a do Rio de Janeiro, e muitos deram conselhos para acabar com ela. Detalhe : após todos esses protestos e conselhos, Gabriel O Pensador (ele acha que pensa, coitado !) entrou para cantar "Maresia", música que faz apologia da maconha. A minha pergunta é : eles são idiotas, são hipócritas ou as 2 coisas juntas ? Um deles, João Barone, chegou a lembrar de Tim Lopes. Será que ele não sabe que fazer apologia da maconha é totalmente contraditório com o fato de querer combater o tráfico de drogas, principal razão da criminalidade naquela cidade ?


Tentando difundir o mal

Mesmo sabendo da impossibilidade de controlar as fraudes em torno do Fome Zero, Lula quer espalhar esse mal pelo mundo inteiro. E o povo ainda o acha bonzinho. Até quando ?


terça-feira, junho 03, 2003

Contradição

" Ministro nega que queira cobrar por ensino público " . Depois da taxa tributária brasileira atingir 41,23 % do PIB , um jornalista me sai com uma dessas ! Tenha santa paciência ! Ele poderia pelo menos dizer que atualmente a cobrança é indireta e que o ministro desmentiu que passaria a ser direta. Deixem para lá, devo estar delirando, nunca vão dar uma notícia assim por aqui.

domingo, junho 01, 2003

O deus de Lula

Não há mais dúvidas, Lula acha que Deus o escolheu para salvar o Brasil e, provavelmente, o mundo. Isso tem ficado cada vez mais evidente nos seus discursos, e se torna patente nesses dois textos da Folha de São Paulo.

É claro que sua missão é a de implantar o socialismo de uma forma viável, o que até agora não foi conseguido.

Quando leio estas frases, fico impressionado :

"Acho que a sociedade está ficando cada vez mais individualizada."
"Eu quero cuidar do Brasil. Eu quero cuidar do povo brasileiro. Quero cuidar de cada criança deste país como se estivesse cuidando do meu próprio filho"

Volto a citar Dostoiévski em O Idiota : "Pode-se amar todos, todas as pessoas, todos os seus semelhantes ? Eu mesmo me faço essa pergunta. É claro que não, é até antinatural. No amor abstrato pela humanidade, quase sempre você ama apenas a si mesmo."

Um pouco de retórica

Governar acreditando na doutrina socialista é mais ou menos equivalente a ser sacerdote achando que, de alguma forma, o diabo tem uma certa razão.