A Barbárie dos Tempos Modernos

sábado, julho 19, 2003

Xantipa na Universidade

Nunca mantive contatos pessoais com filósofos, mas na última semana conheci logo três, todos em ocasiões diferentes. A primeira foi uma ex-professora de filosofia. Havia parado de lecionar há uns 10 anos. Com jeitinho e cérebro de dondoca, surpreendeu-se quando eu disse que gostava de filosofia. Mostrei um livro de Aristóteles que estava lendo e ela respondeu : " o professor de Platão, né ? " Retruquei : " A senhora quer dizer o aluno, não é mesmo ? " " Não, ele foi o professor , Sócrates que foi seu aluno. " Acabei descobrindo que ela só sabia a coluna social da filosofia. Por exemplo, que a mulher de Sócrates era Xantipa, que Aristófanes tirava sarro de Sócrates, que Platão havia sido preso, etc.

Depois conheci um aluno de filosofia cujo ídolo é Lair Ribeiro. Já está terminando o curso. É verdade que também aprecia metafísica, mas o que ele entende por isso é assustador. Exemplo : "guarde sua memória para as coisas, os momentos e as experiências agradáveis". O outro, na verdade, não conheci, mas me foi descrito por uma amiga médica que o atendeu em seu consultório : " A profissão do senhor ? " " Filósofo. Leciono. " Ela levantou a cabeça e o olhou, ele comentou : " Você sempre chama os pacientes de senhor e senhora ? " Ela confirmou. " Formalidades sociais ! " E minha amiga : " Acho que convém " Terminou declarando que era contra a organização social, contra a política de FHC, de Lula e que gostava mesmo era de Heloísa Helena. Esperta, a médica cortou o papo e quis saber da doença em questão.

Se dependesse de mim, a primeira seria professora universitária com honra. Que mal poderia fazer aos alunos aprender a coluna social do ambiente filosófico da Grécia ? Nenhum. As palestras se intitulariam : " O prato preferido de Demócrito " ou " Os chiliques de Xantipa ". Muito melhor do que : " As causas sócio-políticas da ênfase aristotélica na contemplação " ou " A Política em Espinosa ", que seriam próprios do ensino do terceiro citado. Um pouco de pseudo-metafísica também poderia afetar alguns cérebros, por isso também manteria o segundo longe dos pobres alunos.