A Barbárie dos Tempos Modernos

sábado, agosto 02, 2003

O erro de Schopenhauer

"A intuição não é de ordem puramente sensível, mas intelectual; pode-se dizer, em outras palavras, que ela consiste no conhecimento da causa pelo efeito." Ao dizer isso, Schopenhauer acertou em cheio. O conhecimento, como bem disse Olavo de Carvalho, é eminentemente intuitivo. Não existe conhecimento discursivo. É engraçado como nunca precisei pensar muito para acreditar nisso. Minha concordância foi, por assim dizer, intuitiva. O erro de Schopenhauer é achar que a causa é a própria matéria. Se admitisse que a causa é Deus, teria construído uma filosofia e não um emaranhado de contradições.

Quanto mais conhecemos os efeitos, mais conhecemos a Causa. Isso quer dizer que quanto mais entendemos a nós mesmos e o mundo, mais nos aproximamos de Deus. Mas para isso temos que ter a humildade de reconhecer que nem nós nem o mundo somos causa de nada. Quanto mais nos vemos como efeito, mais nos aproximamos da Causa, e quanto mais nos vemos como causa, mais nos afastamos Dela. Por isso que a humildade é fundamental para o conhecimento, pois é ela que permite que os efeitos sejam cada vez mais conhecidos, o que possibilita que nos aproximemos cada vez mais da Causa. Sem humildade, nos afastamos cada vez mais dos efeitos, ou seja, de nós mesmos e do mundo, pois procuramos por algo que não existe, ou seja, pelo efeito como causa.

Quanto mais admitimos o quanto somos pequenos, mais nos tornamos grandes, porque nossa grandeza é grande para o mundo, e nossa pequenez é para Deus.