A Barbárie dos Tempos Modernos

quarta-feira, setembro 03, 2003

Caos em Salvador

Há 3 dias, estamos impedidos de trabalhar em Salvador. Os estudantes das escolas públicas resolveram protestar contra o aumento da tarifa do transporte coletivo. A principal reivindicação, entretanto, é para que possam usar o smart card (que dá direito à meia passagem) também aos sábados, domingos e durante as férias. As autoridades já cederam e concordaram com o uso do cartão no final de semana, mas as paralisações continuam. A tática é a seguinte : jogam-se na frente dos ônibus, impedindo que estes continuem circulando. A balbúrdia é total, é óbvio. E é claro que está sendo organizado por membros dos sempre derrotados petistas ( que em Salvador não possuem a menor expressão política ). Não satisfeitos em se jogarem à frente dos ônibus , agora já fazem o mesmo com os carros de passeio. Um estudante já morreu e várias pessoas, inclusive senhoras, ficaram feridas.

E o pior ainda há de vir : os estudantes universitários já aderiram e o MST ( sim, o MST ! ) está se deslocando para a cidade para dar uma ajudinha. Os principais formadores de opinião estão a favor do movimento. O Jornal A Tarde, por exemplo, só publica que "Policial bate em estudante", "Estudante é atropelado", mas não faz nenhuma crítica à situação pavorosa que o povo soteropolitano está vivendo. Ao contrário, tenta minimizar o problema fornecendo horários em que determinadas ruas estão livres para a circulação, como se a pessoa não tivesse destino certo e pudesse ir para qualquer lugar no horário que os estudantes acharem que ela pode.

O povo, ao contrário da mídia e dos intelectuais de plantão, mostra-se cada vez mais irritado com a confusão, e já aparenta estar impaciente. Com todos que converso, a opinião é a mesma : estão passando dos limites.

O que me espanta é a reação a esse tipo de movimento. Bastaria fazer o seguinte : "Ah, vocês não querem ônibus não ? Tá caro ? Então os ônibus não circularão ! " Isso não daria nenhum prejuízo às empresas, pois as pessoas já não estão mais andando de ônibus mesmo, com medo de não poderem chegar ao local desejado e ainda ficarem perdidas no meio da cidade. Pronto ! Feito isso, os próprios estudantes seriam os primeiros a implorar pela volta do transporte coletivo, porque eu queria só ver se iam ficar sem assirtir ao BAVI na Fonte Nova. Ah , mas não iam mesmo ! Não ia ter fanático petista que desse jeito !