A Barbárie dos Tempos Modernos

quinta-feira, outubro 02, 2003

Terror na Livraria

Mal coloco o pé na entrada, o reflexo da luz na capa daquele livro preto me deixa tonto. Respiro fundo até me recuperar. Algo me diz para não me aproximar, mas meu lado masoquista ganha a luta e começo a ler : "O Livro Negro dos Estados Unidos". A tontura volta ainda mais forte. Fujo cambaleante e resisto à tentação de folheá-lo. Quando reabro os olhos, estou na seção de filosofia. Aquele monstro - quer dizer, o vendedor - oferece-me uma obra de Leonardo Boff. "Mas aqui não é a seção de filosofia ? Não, não, não responda, por favor !" Perco os sentidos. O desmaio dura uns 3 minutos. É o tempo dele trazer um copo d'água acompanhado de A Política em Espinosa. "Já leu esse ?" Dessa vez o desmaio dura 20 minutos. "O senhor está bem ? Estás com problemas espirituais ? Não quer que eu leia nada do Paulo Coelho ? Fará bem pra sua alma." Uma hora fora do ar. Acordo entre médicos e enfermeiras. "Já fizemos vários exames, não há nada de grave com o senhor. Descanse um pouco. Aproveite para ler alguma coisa leve, um livro do Frei Betto, por exemplo." "O senhor não me emprestaria uma ampolas de potássio para eu levar para casa ?" Foi o que consegui dizer antes de entrar em coma profundo.