A Barbárie dos Tempos Modernos

segunda-feira, novembro 03, 2003

Sobre a prova da existência de Deus

Numa conversa com meu amigo Nogy, ele me perguntou se achava possível provar a existência de Deus. Na hora, respondi meio sem pensar, mas a resposta me fez refletir, e acabei desenvolvendo-a da forma como apresento agora.

Só é possível provar algo a alguém se este alguém estiver disposto a admitir a possibilidade da veracidade do objeto. Um sujeito que não admite que possa existir um foguete não vai se convencer da sua existência nem mesmo viajando dentro de um.

Portanto, só podemos provar que Deus existe àqueles que admitem que possa exista um Deus. Mas qual a diferença entre provar a existência de Deus e provar qualquer outra coisa ? Qualquer outra prova terá por objeto algo que seja compreensível ou que pode ser compreensível, enquanto Deus nos será sempre incompreensível. O fato de algo ser incompreensível não impossibilita que provemos a sua existência. Há várias coisas que o homem não compreende e que ele sabe que existe. A diferença está no fato de que o próprio conceito humano de Deus já é de algo que será sempre incompreensível. Ora, mas se algo é incompreensível agora e existe, por que algo que é incompreensível agora e sempre não pode existir ? A eterna incompreensibilidade de Deus pelo homem não torna a prova de sua existência impossível, pois, se assim fosse, também não se poderia admitir a existência de coisas que agora nos são incompreensíveis, e só poderíamos admitir isso quando passássemos a compreendê-las.

Só para relembrar : para provarmos a alguém a existência de Deus, precisamos que ele aceite a possibilidade de Deus existir e aceite o fato d'Ele ser incompreensível. É bom ressaltar : a prova é compreensível, Deus é que não é.

Percebam : as 2 condições se aplicam a qualquer caso. Não se pode provar nada a ninguém sem que se aceite a possibilidade do objeto ser verdadeiro, nem a incompreensibilidade de algo é razão suficiente para que não se aceite uma prova de sua existência.

A prova, então, torna-se muito simples, e é a de Santo Anselmo : o ser necessário existe necessariamente. É impossível refutar essa prova sem negar a possibilidade da existência de um ser necessário, seja pela simples negação mesmo ou pela alegação de que ele é incompreensível. As 2 formas de refutar recaem nos erros já apontados na longa introdução que fiz. Portanto, o ser necessário existe necessariamente, e esse ser é Deus.

Espero que tenha ficado claro. A afirmação de que o ser necessário existe necessariamente não pode ser negada sem que se impossibilite ao homem provar a existência de qualquer outra coisa. O que significa dizer que o ser necessário (Deus) faz parte da estrutura da existência humana. Negar a Sua existência é negar a própria realidade.