A Barbárie dos Tempos Modernos

domingo, janeiro 18, 2004

As menininhas e os Santos

Segundo FDR, discutir sobre a existência de Deus é coisa de menininha. Concordo inteiramente com ele. Imaginem Einstein tentando explicar a teoria da relatividade a uma menininha. (Ele mesmo afirmou que qualquer teoria só é válida se você puder explicá-la a uma criança). O que ele teria que fazer ? Imaginar uma forma pela qual ela pudesse compreendê-lo. Para tal, precisaria se imaginar como uma menininha que conhecesse a teoria da relatividade e quisesse explicá-la a uma amiguinha da sua idade.

Foi isso que fizeram, por exemplo, Santo Anselmo e Santo Tomás de Aquino. Tentaram pensar numa forma de convencer menininhas de que Deus existe, algo tão óbvio para eles quanto para a grande maioria das pessoas, usando a única maneira pela qual elas poderiam entendê-los : a razão. Quando Santo Tomás discordou do argumento de Santo Anselmo estava apenas dizendo que não achava que as menininhas o compreenderiam através daquele raciocínio. Achou que elas bateriam o pezinho, fariam beicinho e correriam para o colo da mamãe. Como menininha, Santo Tomás se imaginou mais conversador, mais sonhador. Santo Anselmo era uma menininha que ia direto ao ponto. Mas, no fundo, nenhum dos dois pensava como menininha. Apenas fizeram a caridade de descer àquele nível para que algumas delas pudessem crescer um pouquinho.