A Barbárie dos Tempos Modernos

sábado, julho 31, 2004

Política entre amigos

Tenho três amigos. O primeiro pouco se interessa por política, o segundo apenas o suficiente para elaborar alguns comentários, e o terceiro é o que mais se interessa pelo assunto. Vou chamá-los, respectivamente, de José, João e Carlos.

José, como se esperava, não tem paciência para ouvir nem ler longos textos ou palestras, por isso nunca consegui que entendesse minha visão política. Notei, entretanto, que devido à sua pouca exposição às lucubrações fantasiosas da mídia, consegue perceber com certa facilidade que esse atual Governo é um desastre. João se expõe muito mais à mídia que aos meus argumentos, que apresento em forma de textos, tanto escritos por mim quanto por outros. Verifiquei que é honesto o suficiente para detectar que a realidade está mais de acordo com as teorias que lhe apresento que as dos jornais que lê, ouve e vê. Carlos já tinha uma sólida formação política desde que o conheci. Nada do que lhe mostrei foi levado em consideração. Se o atual Governo não atende às suas expectativas, jamais pensou em averiguar se minhas sugestões poderiam suprir o hiato entre suas teorias e a realidade. Continua tentando buscar possibilidades alternativas, que partam dos mesmos pressupostos que sempre admitiu como dogmas.