A Barbárie dos Tempos Modernos

quarta-feira, janeiro 26, 2005

Da Série Diálogos

- Não, padre, não adianta, não tenho salvação.
- Não diga isso, meu filho, todos podem ser salvos, aceite a extrema-unção.
- Mas padre ... eu nunca o perdoei ! É certo que falsificou tudo que escreveu, usou da desonestidade para ludibriar jovens revoltados, criou uma ideologia responsável pela morte de centenas de milhões de pessoas ... mas eu teria que perdoá-lo, porque sou um bom cristão.
- Filho, de quem você está falando ?
- Deixa pra lá, padre, tenho até medo de pronunciar o nome dele, meu rosto fica transtornado. Meu ódio é muito grande.
- Filho, pare de sofrer, você está me fazendo sentir culpado.
- Por que, padre ?
- Porque eu o amei, eu o amei, eu o amei ! Mas quero confessar esse pecado a você. Perdoe-me em nome de Deus, como bom cristão que é !
E o moribundo assentiu com a cabeça, antes de partir para a eternidade.