A Barbárie dos Tempos Modernos

terça-feira, janeiro 11, 2005

A ideologia da pobreza ideal

As respostas do presidente do IBGE, Eduardo Nunes, à Carta Capital nessa entrevista são simplesmente absurdas. Nenhuma pesquisa nutricional no mundo poderia concluir que a desigualdade social - seja lá o que este termo signifique - possa ser causadora, ao mesmo tempo, de obesidade e desnutrição, considerando-se que ambas são predominantes na mesma classe social.

Alegar que os pobres são obesos porque comem apenas açúcar ou farinha é uma piada de mau gosto. Não conheço ninguém que se alimente apenas de açúcar, e o motivo para isso é que os que tentaram provavelmente morreram antes que os pudesse conhecer. É verdade que alguns podem ter uma alimentação muito rica em farinha em detrimento de gorduras e proteínas, mas os sinais são visíveis - desenvolvem edemas enormes, o rosto permanece afilado e o abdômen desproporcionalmente protuberante.

Também é verdade que muitos pobres obesos podem não ter uma alimentação adequada, mas muito ricos também não têm. O fato incontestável é que o aumento da prevalência de obesidade na classe baixa indica que ela não precisa tanto de comida quanto o Governo gostaria. O que falta é emprego, e eles só podem ser gerados se o Governo parar de tirar dos mais ricos, que são os que podem gerá-los, para criar programas assistenciais com o intuito de dar comida aos pobres criados na sua imaginação.