A Barbárie dos Tempos Modernos

terça-feira, abril 19, 2005

Benedito XVI sob as lentes da macumba

A mídia não consegue esconder a frustração com o resultado da eleição do novo Papa. Quem não entende a Igreja ou quem quase não sabe nada sobre ela - que é o caso da maioria dos católicos brasileiros -, pensa que o Papa é como um político qualquer: um pode ser a favor disso, o outro pode ser contra, o outro a favor daquilo, etc.

A grande e vã esperança era de que o novo pontífice fosse um sujeito moderninho, compreensivo quanto aos direitos das mulheres, dos homossexuais, do aborto, da contracepção e outras coisinhas que fez o mundo ficar tão delicioso e que a retrógrada Igreja fez sempre questão de ser contra.

Com a eleição de Ratzinger, toda as esperanças foram por água abaixo. A apresentadora (foi Fátima Bernardes?) da Globo mostrou-se nitidamente decepcionada. Que antes tenham convidado o Sr. Leonardo Boff para comentar a morte de João Paulo II, tudo bem. Mas agora, não! Agora foi demais! Seria o mesmo que convidar um ladrão para comentar sobre a eleição de um novo chefe de polícia. Mas lá estava ele novamente. É incompreensível. Quem quer que tenha este país em boa conta, não me convencerá jamais de nada. Aqui só tem macumbeiro mesmo.

Oremos por Bento XVI. Que ele condene ao silêncio pelo menos mais uns trezentos freis e padres brasileiros.

***

Novo texto lá no Oito Colunas.