A Barbárie dos Tempos Modernos

domingo, junho 26, 2005

Banho de água fria

Cheguei a Aracaju decidido a não emitir um único comentário sobre o tal mensalão. Graças a Deus, talvez por constrangimento, já que a maioria dos meus familiares votou em Lula, todos evitaram o assunto. Até que peguei um de meus tios indignado com a corrupção. Ciente de seu fanatismo pelo PT, não resisti e me aproximei para escutar melhor a história: a revolta era contra as falcatruas do governador do estado, que é do PFL. Não é incrível?

Há um outro caso muito interessante a se contar sobre a postura dos aracajuanos. O prefeito é do PT e já foi provado que entre ele e o senador Valadares há troca de favores, um empregando os parentes do outro em cargos de confiança. Nunca ouvi um só comentário, de quem quer que seja, sobre este fato. Mas o governador, que reformou completamente a orla marítima, tornando-a uma das mais bonitas do Brasil, é acusado de ter esquecido os mais pobres, enquanto o prefeito é enaltecido por promover anualmente um dos mais caros espetáculos de forró de todo o Brasil, com duração de 2 meses, junho e julho, e shows praticamente diários. Ninguém se lembra de comentar o fato dele ter esquecido os mais pobres.

Já em Salvador, os governadores do PFL, por estarem ligados a ACM, apesar de serem sucessivamente eleitos como os melhores do Brasil, nunca conseguem vencer qualquer outra disputa eleitoral, principalmente na capital.

Acho que esses três exemplos são mais do que suficientes para mostrar por que não acredito que os atuais episódios envolvendo o Governo Federal sejam suficientes para manchar a imagem do PT. A lavagem cerebral foi mesmo bem feita.